Briefing Arquitetônico – Importância, necessidade e profissionais

Briefing Arquitetônico – Importância, necessidade e profissionais

Um briefing por si só possui a finalidade de servir como um conjunto de orientações para criar um projeto, negócio ou trabalho. No caso de bares e restaurantes é essencial pois traz conhecimentos essenciais do mercado de atuação, público alvo, objetivos do empreendimento, necessidades do cliente e informações sobre o serviço e o cliente. 

Cris Tanganelli indica que a criação de um briefing arquitetônico se inicia a partir do briefing gastronômico e da intenção exata do bar ou restaurante. No caso de empreendimentos gastronômicos, o arquiteto responsável deve levar consideração o público alvo e sua experiência. 

O primeiro passo, segundo Tanganelli, é conceber um plano de negócios que levanta todas as informações que sustentam as diretrizes do projeto. Logo após é produzido um briefing técnico para identificar necessidades de equipamentos, quantidade de pessoas, metragens, infraestrutura, etc, para atender à funcionalidade e à racionalidade.

Para entender o cliente, a intenção e dar base para o conceito geral do projeto também é realizada uma entrevista inicial onde são levantados os seguintes pontos: Conceito gastronômico, função social, ambiente e preço, serviço e formato e localização. 

Além dos pontos do projeto, o orçamento também é de grande valia para o empreendedor. De acordo com Tanganelli, o cliente passa primordialmente uma estimativa de investimento. Partindo desse ponto, as próximas etapas do projeto caminham em função dessa importante decisão. 

A função do profissional que realiza o briefing é construir soluções e o melhor cenário possível dentro das possibilidades do contratante. Para a arquiteta: o uso da criatividade é fundamental, podendo ser definida como a capacidade de gerar idéias e soluções a partir de uma composição de informações.

Uma das maiores dificuldades encontradas durante essa etapa é a falta de planejamento na implantação do negócio. Quando o Business Plan (relatório que contém análise de mercado e público alvo) não é bem estruturado, o conceito, projeto e orçamento fica fragilizado. 

Tanganelli ainda salienta que a multiprofissionalidade só tende a acrescentar em um briefing. Unir consultores gastronômicos,  arquitetos, profissionais de marketing e projetistas faz com que a implantação final esteja bem construída: 
‘Vale ressaltar também o desafio de consultar todos os envolvidos no processo. A diretoria e a gerência de A&B (Alimentos e Bebidas), para assuntos relacionados às diretrizes, à conceituação e ao investimento. A engenharia e manutenção, para analisar as limitações técnicas do local. A equipe operacional e de atendimento, para entender os fluxos, os tempos e os movimentos operacionais. Só assim será possível absorver a real necessidade do dia a dia dos funcionários e traduzi-la em projeto para que possam exercer perfeitamente sua função e dentro das normas.’

(Visited 233 times, 1 visits today)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *